google-site-verification=0JYI1d-d14OpUVr1E6zaPhdaSX5FEgFGg3ThSj-5cGc

Qual o futuro das crianças com TDAH?

      Por que insistimos em colocar numa forma, moldar para um padrão, pessoas que podem ser realmente incríveis? 
Por que insistimos em tornar medíocres pessoas que podem ser brilhantes?

    No mundo de sucesso existem vários exemplos de pessoas que foram consideradas problemáticas por não obedecerem a um padrão, mas que conseguiram a excelência em suas performances. Mas isso não aconteceu por acaso. Só aconteceu porque elas puderam viver seus sonhos, focar em seus objetivos e, principalmente, ser elas mesmas.

   Steve Jobs e Bill Gates, os pintores Pablo Picasso e Salvador Dali, o nadador Michael Phelps, Einstein, as apresentadoras Sabrina Satto e Tatá Werneck, os atores Will Smith e Sylvester Stallone e o mega empresário WALT DISNEY, ente muitas outras pessoas, têm em comum serem portadores do Transtorno do Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH).

      O TDAH é um dos transtornos mentais com maiores recorrências no planeta. De pobre a rico, ateu a fanático e famoso a anônimo, existem todos os perfis de portadores. Porém, ele nada impede a pessoa de ser bem sucedida. 
       O que acontece é que, na fase escolar, ou seja, na infância e adolescência, é muito difícil lidar com pessoas com esse tipo de comportamento, pois elas têm dificuldade para se concentrar e focar em uma única atividade. Normalmente são extremamente agitadas, fazem várias coisas ao mesmo tempo e seu pensamento é muito acelerado.

       Para resolver o problema e permitir que elas vivam como "pessoas normais" e consigam dar conta das tarefas escolares, muitos pais e médicos optam pela medicação. Porém, medicados, os portadores de TDAH ficam impedidos de viver a sua própria essência, de serem quem eles realmente são em todas as suas potencialidades, porque se tornam artificialmente calmos, concentrados e bem comportados. Se tornam comuns, iguais a todos os outros.

      A despreparação dos profissionais que lidam com o ensino e dos pais têm sido o maior fator de impedimento para o bom desenvolvimento dessas pessoas. As escolas ainda estão despreparadas para lidar com essas crianças, não sabem como ajudar e jogam toda a responsabilidade para a família, que também não sabe como ajudar.

        Devido a diversos tipos de exclusão e opressão muitos portadores de TDAH tendem a achar que são desastrados, lentos (ou agitados demais), incapazes de executar determinadas tarefas com eficácia e até mesmo pouco inteligentes, mas pessoas famosas portadoras do Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade, provam exatamente o contrário, pois a elas foi dada a oportunidade de sonhar, de viver o seu propósito, de ser quem realmente eram e de viver a sua maneira.

         Se WALT DISNEY, que foi considerado hiperativo e com deficiência para se concentrar, construiu o império que construiu e, mesmo depois de sua morte continua a ser referência no mundo empresarial e de entretenimento, não há limites para o sucesso do seu filho ou do seu aluno.

         Cada um deve ser o que quiser e deve aprender a encarar a vida de acordo com a sua visão. A nós, pais e educadores, cabe aceitar as escolhas e criar subsídios para que todas as potencialidade desses indivíduos sejam estimuladas e desenvolvidas. 
         Certamente estaremos entregando para o mundo, pessoas brilhantes, porque só vence a quem é permitido nunca parar de sonhar e de viver o seu sonho a sua maneira.

 

Luciana Martins Maia é alfabetizadora desde 1988. Professora, Jornalista, Pedagoga, especialista em Alfabetização, pós-graduada em Avaliação Educacional, Gestão, Supervisão e Orientação Pedagógica, além de Neurociência aplicada a Educação Inclusiva, também possui MBA em Gestão Estratégica da Educação. Atua organizando, planejando, divulgando e executando ações educacionais como: congressos, cursos, palestras, oficinas, seminários, dinâmicas de grupo e grupos de estudo. É Palestrante e também desenvolve programas de educação à distância através de cursos on line. Desde 2007 dirige o IDCPro – Instituto de Desenvolvimento e Capacitação Profissional, uma empresa com sede no Rio de Janeiro, voltada para a qualificação de educadores em suas práticas de sala de aula, que promove ações presenciais e a distância para educadores de todo o Brasil e exterior. É autora do livro: "Alfabetização Completa (2017), a venda no site: idcp.com.br.

 

 

Share on Facebook
Please reload

Posts Em Destaque

Entre soldados, fazendeiros e poetas...

February 22, 2020

1/10
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo